Buscar
  • Elaine Alcântara

Telemedicina é Tecnologia

A Telemedicina permite que um tratamento cardíaco, que salva vidas,

tenha início na unidade de atenção primária ou na ambulância e não na

chegada ao hospital.


É inegável que a chegada da internet mudou nossas vidas e com as

mídias sociais não foi diferente. As transformações pelas quais estamos

passando são tão rápidas que é difícil acompanhá-las. A cada dia

surgem novas formas de ver o mundo e novas formas de se conectar

com ele. E o impacto disso na vida do ser humano é inegável.


A tecnologia tem o papel primordial de apoiar e auxiliar o homem em

suas atividades diárias, nos seus desafios. Ajudar a solucionar

problemas, encontrar caminhos mais simples, mais velozes, mais

efetivos. Com a tecnologia e a Telemedicina as coisas não são

diferentes. A Telemedicina nasceu em função do avanço dos processos

tecnológicos, pela infinita vontade do homem em buscar o novo, em

desbravar novos horizontes, em sua busca contínua pela evolução de

métodos e processos.


Com a Telemedicina é possível antecipar diagnósticos, ampliar o

atendimento médico, bem como a interação de profissionais em

diferentes pontos para salvar vidas. A Telemedicina é, certamente, um

dos ramos mais interessantes e promissores da tecnologia. Com ela é

possível oferecer diagnóstico seguro e de qualidade para regiões que

não dispõem de grande infraestrutura médico-hospitalar. Chega com

facilidade para pacientes que têm dificuldade de locomoção e é

financeiramente viável porque seus custos são acessíveis.


Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que, em todo

o mundo, cerca de 17,5 milhões de pessoas morrem vítimas de doenças

cardiovasculares a cada ano. No Brasil a situação não é diferente, visto

que as doenças cardiovasculares ainda são a principal causa de

mortalidade.


A Telemedicina é forte aliada no desafio de mudar esta realidade

porque possibilita o diagnóstico precoce e o rápido tratamento nos

casos de infarto agudo do miocárdio.


Com a Telemedicina é possível ganhar tempo. Um tempo fundamental

e muito valioso que pode ser definitivo para salvar a vida do paciente.

Telemedicina é tecnologia que salva vidas!



(*) Elaine Alcântara é diretora geral da ITMS do Brasil e possui mais de 20 anos de experiência na área de gestão da saúde por meio da Telemedicina.



A Telemedicina permite que um tratamento cardíaco, que salva vidas, tenha início na unidade de atenção primária ou na ambulância e não na chegada ao hospital.

16 visualizações
  • White Facebook Icon
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle

©2020 ITMS Brasil